The Coffin

by Ocultan

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD

     

  • Compact Disc (CD) + Digital Album

    Re-issue(2016) By Mutilation Records

    Includes unlimited streaming of The Coffin via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    ships out within 3 days

      $9 USD or more 

     

1.
02:23
2.
03:03
3.
4.
06:49
5.
05:04
6.
7.
8.
9.
00:56

about

This version is sold out. Re-released in 2016 in the Digipack version accompanied by the album Lords of Evil.

Released By Mutilation Production.

credits

released December 20, 2003

Line Up:

Males Maleficarum - Vocal
Lady of Blood - Guitar
Dom Junior -Bass
C.Imperium - Drums

tags

license

all rights reserved

about

Ocultan São Paulo, Brazil

The band started in 1994, when Count Imperium - at this time the vocalist and the bass player - got together with the guitarist Cerberus. After 2 years of searching, in 1996, they found a drummer: Lord Fausto. In June of 1996 was released the first musical register of the band "Eternus Malus". Six months later the band releases its first Demo-Tape "Regnus Ad Exus"... ... more

contact / help

Contact Ocultan

Streaming and
Download help

Track Name: O Caixão
Tu és o símbolo da solidão
Escuridão e desgraça eterna
Vos simboliza a passagem da vida para morte !

Tu reinas absolutamente
Diante as terras amaldiçoadas
Do mundo dos mortos

Os caminhos das almas são marcados
Por um labirinto dominado pela escuridão

Almas são condenadas a permanecer
Trancadas e aprisionadas
Até serem encaminhadas
Aos senhores da escuridão

Tu és o elemento soberano
Diante ao Funeral
Onde encontram-se presentes
Os senhores dos cemitérios

As velas roxas representam a morte !
As velas pretas representam o mal !

Tu és o símbolo máximo dos senhores da escuridão.
Track Name: Lápides Fúnebres
O sino fúnebre toca, anunciando a chegada
Das almas ao templo dos condenados
Agora sentirás tua alma tomada,
Aprisionada pelas correntes da morte
Em teu próprio caixão

Sentimentos de pura melancolia e depressão
O silêncio noturno ao mundo mortal, agonia e horror

Almas decaídas às sombras da perdição
Abandonadas ao abismo das covas

Danação, os perversos desejam devorar a carne humana

Almas estão condenadas as sombras da cruz,
O símbolo eterno de morte e sofrimento !
Luto absoluto.
Prisioneiro eterno da agonia
Horrível desgraça estais em teus olhos

Cemitérios, onde os cristãos tens como símbolo
A imagem de vosso pai podre na amaldiçoada cruz

Catacumbas, onde são deixadas as marcas de existência
Em Lápides Fúnebres
Track Name: Mortalha
Corpos no caixão, restos mortais caídos ao chão !
O manto maldito, mortalha...
Velas queimam na capela, macabro e cadavérico
Mórbido sentimento, funerais sem fim

Corpos cobertos pelas malditas terras dos cemitérios
Almas são atormentadas pelos
Senhores do infinito

Carcaças e almas ao crematório
Cinzas e pós és a tristeza notória

Ritos de Magia Negra
Profanação aos símbolos sagrados
Em nome das forças maléficas
Olhos sofredores estão sendo observados
Com prazer pelas falanges demoníacas

Luto, Maldição, Mortalha !
Agonia, horror e massacre as almas cristãs
Nunca haverá paz ou esperança
Maldição, Mortalha !
Track Name: Funeral
Seja bem vindo ao funeral da escuridão
Onde almas cristãs são possuídas e condenadas
Ao sofrimento eterno do vale da escuridão

Onde o mal predominas eternamente
Em forma de ódio e rancor, soberania e destruição
Aos cordeiros filhos do porco cristo

Salve as amaldiçoadas terras e túmulos
Pertencentes a falange do mal
Composta pelos amaldiçoados guerreiros
Aliados a Lúcifer
Que por nós seguidores são saudados
Com a prática da verdadeira Magia Negra

Almas são encaminhadas ao amaldiçoado funeral...

Escuridão e sofrimento eterno
Aos fracos crentes em jeová

Salve aos profanos guerreiros
Salve ao amaldiçoado Funeral !
Track Name: Sombrios Aposentos, Obscuro Caixão
Tu repousas em vosso
Sombrio e obscuro caixão
Que permanece intacto
A vossos aposentos
Que estão marcados eternamente
Pela solidão
Que apenas és interrompida
Em especiais ocasiões

Quando saístes em busca do mal
Para vosso beneficio
Sangue e carne humana
Estão expostos à vós
Túmulos são violados
Cadáveres e ossos estão presentes
Em vossa maligna cerimônia

Sangue e almas são suas prioridades
Oferendas são levadas até vossos aposentos
Onde predominas a solidão

Após o término de vosso banquete
Retornas ao teu caixão
Ao aguardo da próxima cerimônia
Track Name: O Vale dos Mortos
Diante a névoa mórbida da lua cheia
Salve os mestres da escuridão

Bem vindos são os seres que são
Aguardados ansiosamente nos portais
Do vale dos mortos !

És aqui onde o Mal triunfas...
Solidão, sofrimento e escravidão
Aos seres inimigos aliados ao fracassado nazareno

O senhor todo poderoso Lúcifer
Ordena e os Exus se satisfazem
Almas são condenadas a passar eternamente
Por total sofrimento, tortura e aniquilação
Os seres são deformados pelas marcas do mal

Predominas o cheiro pútrido de carnificina
Do cadáveres que se encontram em decomposição

O vento sopra em devastação
Rumo ao desconhecido
Solidão e sofrimento
És aqui o Vale dos Mortos !
Track Name: O Sangue a Maior Oferenda
Saudações ao amaldiçoado
Conde que habitas na escuridão
ao lado de sua sombria dama.

Salve as Entidades do Sangue,
nesta profana e gélida noite,
nós concedemos o Sangue,
erga a imagem do
Exu Senhor dos Vampiros para louvarmos!
Oh! Senhores dos Morcegos,
exijam que as almas se ajoelhem,
diante a tua profana imagem,
Salve aos Exus do Sangue

Impacientes uivos recitados à lua,

Com a chegada do Exu dos Lobos

Louvações aos Vampiros,
Louvações as entidades do Sangue,
nesta profana e gélida noite,
nós concedemos o Sangue,
a maior Oferenda.

Exu Senhor dos Vampiros,
Oh! Senhores dos Morcegos,
exijam que as almas se ajoelhem,
diante a tua profana imagem.
Salve aos Exus do Sangue!